Estrelas de Hollywood como Amy Schumer, Julianne Moore e Mark Ruffalo assinaram uma carta publicada esta segunda-feira pedindo que as produções de cinema e televisão representem o uso responsável de armas de fogo e limitem cenas com crianças armadas.

A carta aberta, escrita em resposta a recentes tiroteios em massa no Texas e Nova Iorque, também foi assinada pelos produtores J.J. Abrams (“Lost - Perdidos”) e Shonda Rhimes ("Anatomia de Grey", “Bridgerton”) e a produtora Kathleen Kennedy, da Lucasfilm ("Star Wars", "Indiana Jones").

“Atitudes culturais como fumar, conduzir alcoolizado, usar cinto de segurança e casamento igualitário evoluíram em grande parte devido à influência dos filmes e da televisão. É altura de trabalhar em relação à segurança das armas”, diz a carta divulgada pela Brady Campaign, uma organização sem fins lucrativos que defende o controlo das armas.

“Não estamos a pedir que deixem de usar armas no ecrã. Pedimos aos argumentistas, realizadores e produtores que sejam cuidadosos com o tema da violência armada, e com as melhores práticas para garantir o uso seguro das armas”, destaca o texto.

Algumas das medidas sugeridas incluem mostrar as personagens acionando o travão de segurança das suas armas e debater antes de começar a produção se há alternativas às armas de fogo sem “sacrificar a integridade da narrativa”.

A carta pede aos “colegas da comunidade criativa [...] que limitem algumas cenas com crianças e armas”, destacando que as armas de fogo recentemente ultrapassaram os acidentes de trânsito como a principal causa de morte entre menores de idade nos EUA.

No mês passado, dez pessoas foram assassinadas num atentado racista a um supermercado no estado de Nova Iorque. Dez dias depois, 19 crianças e duas professoras foram mortas num massacre numa escola de Uvalde, Texas.

Cerca de 4.368 crianças e adolescentes americanos até 19 anos morreram por armas de fogo em 2020, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

A carta aberta foi assinada por mais de 200 personalidades de Hollywood, incluindo Jimmy Kimmel, Judd Apatow, Bill Lawrence, Damon Lindelof e Adam McKay.

Ela aponta ainda que as armas “são fortemente representadas na televisão e nos filmes em todo o lado do mundo, mas só nos EUA existe uma epidemia de violência armada”.

“A responsabilidade recai nas leis de armas de fogo fracas apoiadas por políticos com mais medo de perder o poder do que preocupados em salvar vidas”, acrescenta o texto. “Não causamos o problema, mas queremos ajudar a solucioná-lo.”

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.