Cinco anos após a aclamação mundial de "Mad Max: Estrada da Fúria" e seis Óscares, vai avançar um novo filme, centrado nas origens da personagem de Imperator Furiosa (que era interpretada por Charlize Theron).

Esta terça-feira (13), a imprensa especializada norte-americana confirmou que o projeto "Furiosa" está em avançada fase de desenvolvimento e será novamente realizado por George Miller.

Os atores principais também já estão escolhidos: a Jovem Furiosa será Anya Taylor-Joy, conhecida por "A Bruxa", Fragmentado" e "Os Novos Mutantes", e ao seu lado, em papéis desconhecidos, estarão Chris Hemsworth e Yahya Abdul-Mateen II.

O primeiro dispensa apresentações: passou a última década a ser o Thor no Universo Cinematográfico Marvel e voltará para um novo filme que começa a ser rodado em março de 2021 na Austrália.

Já Yahya Abdul-Mateen II está em rápida ascensão em Hollywood após a minissérie "Watchmen", com a qual ganhou recentemente um prémio Emmy: além de ter sido o vilão Black Manta em "Aquaman", tem um papel de grande destaque em "Os 7 de Chicago", disponível na Netflix a partir de 16 de outubro.

Atualmente a trabalhar no quarto filme da saga "Matrix", tem ainda por estrear o muito aguardado "Candyman", adiado para 2021.

Yahya Abdul-Mateen II como o polícia Garner Ellerbee em "Watchmen"

"Mad Max: Estrada da Fúria" foi aclamado pelos críticos e um moderado sucesso de bilheteira, prejudicado pela ausência da estreia na China.

Nomeado para 10 Óscares, incluindo Melhor Filme, recebendo seis estatuetas em categorias técnicas, tem visto a valorização artística crescer desde a chegada aos cinemas em 2015, com a presença em listas dos melhores filmes da década.

Trailer de "Mad Max: Estrada da Fúria".

O argumento de "Furiosa" foi escrito ainda antes de começar a rodagem de "Estrada da Fúria" em 2012, quando George Miller e o co-argumentista Nick Lathouris criaram histórias extensas sobre o passado de todas as personagens para ajudar Tom Hardy (Mad Max), Charlize Theron e os outros atores.

A que recebeu mais atenção foi Furiosa e o que justaram levou-os a avançar logo com o argumento.

Em maio, George Miller tinha confirmado os rumores sobre o "spinoff" e que tinha começa a pré-produção após a resolução de um processo jurídico com o estúdio Warner Bros à volta das compensações financeiras do filme de 2015.

Em julho, Charlize Theron reconheceu que ser substituída era "uma difícil de engolir".

"Respeito completamente o George, se não ainda mais depois de fazer com ele 'Estrada da Fúria'. É um mestre e desejo-lhe nada menos do que o melhor", elogiou à publicação The Hollywood Reporter.

"Claro que é um bocado de partir o coração. Gosto muito daquele personagem e estoi tão grata por ter tido uma pequena parte na sua criação. Ela será sempre alguém em que penso e recordo com carinho", continuou.

"Obviamente, gostaria de ver essa história continuar e se ele sente que tem precisa de seguir nessa direção, confio nele", indicou.

Apesar dos elogios e da prova de confiança, a atriz deixa nas entrelinhas a sugestão de que não está completamente convencida com a explicação para ficar de fora.

"Ficamos tão concentrados nos detalhes menores que nos esquecemos que aquilo a que reagimos emocionalmente não tem nada a ver com aquela coisa minuciosa em que nos estamos a focar", reflete.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.