Um juiz de instrução em Paris vai retomar a investigação por acusações de violação contra o ator francês Gérard Depardieu, de 71 anos, após um recurso da uma denunciante pelo arquivamento, avançou esta quarta-feira (28) à AFP uma fonte judicial próxima do caso.

A denunciante é uma jovem atriz, que relata ter sido vítima de várias violações e agressões sexuais em agosto de 2018 na casa parisiense do ator, e avançou após o Ministério Público de Paris ter arquivado a investigação em junho de 2019.

"Não fui informado" da nomeação de um juiz de instrução, disse à AFP o advogado da estrela do cinema francês, Hervé Témime, que falou de algo "inconsequente, sendo uma decisão automática".

Segundo a fonte judicial, o juiz de instrução foi designado a 19 de agosto para analisar esta denúncia com a constituição de parte civil, recurso que permite a designação quase automática de um juiz para retomar as investigações.

"A minha cliente foi notificada da abertura da investigação judicial e da designação de um magistrado", declarou a advogada da denunciante, Elodie Tuaillon Hibon, questionada pela AFP.

A 4 de junho de 2019, o Ministério Público concluiu nove meses de investigação preliminar explicando que "as inúmeras investigações realizadas não permitiram caracterizar os crimes denunciados em todos os seus elementos constitutivos".

A primeira denúncia foi apresentada no final de agosto de 2018 na esquadra de Lambesc (sudeste da França) por esta atriz, de cerca de 20 anos.

Segundo ela, os factos que denuncia ocorreram no palácio que Depardieu tem em Paris, nos dias 7 e 13 de agosto de 2018.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.