Com cinco produções oriundas de Portugal e Espanha, a maioria dos espetáculos do certame pode ser vista no palco daquele teatro em Lisboa e através de um serviço de ´live-streaming’, exceto o que abre o certame que é apenas apresentado ao vivo, disse à agência Lusa fonte da organização.

Após um período em que o setor da Cultura se confrontou com dificuldades devido à pandemia de COVID-19, o certame é uma forma de o Teatro Ibérico “se reinventar”, explicou a diretora do Teatro Ibérico e do certame, Rita Costa.

“Sentimos que este era o momento para criar um festival diferente”, que unisse artistas de várias partes da Península Ibérica, descentralizando a Cultura e “criando laços entre intérpretes portugueses e espanhóis”, frisou.

“Por isso, o Solos Ibéricos leva produções de artistas emergentes a um palco histórico como o do Teatro Ibérico, dando-lhes a oportunidade de se apresentarem ao público lisboeta num momento intimista”, referiu.

“Toca”, uma criação e interpretação da artista portuguesa Cátia Terrinca sobre o corpo da mulher e a gravidez no qual a artista se apresenta nua em palco, abre dias 30 e 31 o festival.

No fim de semana seguinte, é a vez de “Lîla”, uma performance de improvisação de Lua Carreira que reúne dança e música, e na qual duas guitarras e dois bailarinos dialogam em palco.

Em 14 e 15 de novembro, a solidão das pessoas mais velhas e a sua busca por companhia refletem-se na peça “Em Busca de um Neto”, de Rita Rodrigues, pensada para todas as idades, a partir dos 6 anos.

Já em 21 e 22 de novembro, é a vez de a companhia espanhola PSiRC apresentar “Of Artemis and Monsters”, uma criação com uma vertente trágica e mitológica que aborda questões relacionadas com o fim do mundo tentando também redescobrir a sociedade e na qual as personagens são os próprios artistas que interpretam.

"Os Amores Encardidos de Padi e Balbina”, pela companhia Associação Cães do Mar, encerra o certame, nos dias 27 e 28 de novembro.

Mímica, música, dança e ‘clown’ fazem parte da comédia na qual a associação com sede em Angra do Heroísmo celebra a cultura açoriana e sua história.

Todos os espetáculos decorrem, ao sábado, às 21h00 e, aos domingos, às 17h00. No último dia de apresentação de cada uma das produções, os espetáculos terão transmissão em ‘live-streaming’, sendo necessário adquirir ingressos no site livestage.ticketline.pt.

O Solos Ibéricos, cujo objetivo é descentralizar a cultura agregando artistas emergentes da Península Ibérica das áreas de teatro, da dança e do novo circo, entre outros, dá ainda a possibilidade de aquisição de aquisição de um passe geral que permite assistir a todos os espetáculos.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.