Sobre a obra, Hugo Mãe escreveu: "'Tristia" pode ser a obra suprema da impressionante poesia de António Cabrita. Poemário de longo fôlego, e a capacidade para longas orações já é outra das suas naturezas, este livro confirma uma e outra vez que estamos perante um dos mais elevados lugares da poesia atual. Por sua mestiçagem sem trégua, por sua liberdade, aqui está uma bandeira fundamental da poética da língua portuguesa".

O poeta português nasceu em 1959 e tem mais de 20 títulos publicados, em Portugal, Brasil e Moçambique, para onde emigrou em 2005, onde leciona dramaturgia e onde escreve no semanário Savana. Jornalista durante 23 anos, publica uma coluna no jornal "Hoje Macau".

Cabrita é autor de vários guiões cinematográficos, três deles sobre Camilo Castelo Branco, escritos em parceria com Maria Velho da Costa (1938-2020).

Como tradutor, publicou a antologia de poesia hispânica, "As Causas Perdidas" (2020).

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.