“Na edição deste ano serão financiadas 61 candidaturas, correspondendo a um aumento de 135%”, face às 26 candidaturas que foram alvo de apoio no ano passado, informou a DGArtes em comunicado.

De acordo com os mapas da DGArtes, na área da Internacionalização, todas as candidaturas consideradas elegíveis para apoio obtêm financiamento.

Segundo a DGArtes, tal só é possível devido ao reforço financeiro de quase 163,68 mil euros (163.679,56 euros) para a Internacionalização, anunciado na quinta-feira pela ministra da Cultura, Graça Fonseca.

Assim, este programa que inicialmente contemplava 400 mil euros – para 42 projetos – passou a contar com um total de aproximadamente 563 mil euros, que vão permitir financiar mais 19 projetos.

Comparativamente com o ano anterior, esta dotação financeira representa um aumento em 117%, em que o valor alocado foi de 260 mil euros, segundo a DGArtes.

Também ao nível das candidaturas se verificou um aumento da procura de apoios no âmbito deste programa, com um total de 92 candidaturas submetidas este ano, mais 34 do que em 2019 (58 candidaturas).

Para o Ministério da Cultura, este investimento reflete “a crescente importância que os programas de intercâmbio internacional têm vindo a assumir junto da comunidade artística”.

Entre artistas e entidades com projetos de apoiados estão a coreógrafa Tânia Carvalho, os bailarinos Sofia Dias e Vitor Roriz, a companhia Mala Voadora e o Teatro Art'Imagem, o Teatro Estúdio Fontenova e o Teatro do Noroeste, Drumming - Grupo de percussão e a Orquestra de Câmara Portuguesa, a Efémera - Associação Cultural, o Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa e a Fundação Cupertino de Miranda, para iniciativas de internacionalização, relacionadas com o centenário do artista Cruzeiro Seixas, que se assinala a 03 de dezembro.

Em relação ao número de candidaturas apresentadas, num total de 92, conforme os números avançados pela DGArtes, mais de 66% foram consideradas elegíveis.

O Programa de Apoio a Projetos - Internacionalização esteve aberto entre 29 de maio e 2 de julho, com o objetivo de dinamizar a internacionalização das artes e da cultura portuguesa, através da cooperação com outros países.

No que respeita à distribuição por área artística, estão coligidos os seguintes dados: Música – 17 candidaturas (27,9%); Teatro – 15 candidaturas (24,6%); Dança – 9 candidaturas (14,8%); Artes Plásticas – 8 candidaturas (13,1%); Cruzamento Disciplinar – 7 candidaturas (11,5%); Fotografia – 2 candidaturas (3,3%); Circo e Artes de Rua – 2 candidaturas (3,3%); Design – 1 candidatura (1,6%).

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.