Com texto e dramaturgia de João Lourenço e Vera San Payo de Lemos, que também assina a dramaturgia, “Começar” parte do texto original escrito em 2016 pelo dramaturgo britânico David Eldridge, indicou João Lourenço à agência Lusa, acrescentando ter convidado o dramaturgo para assistir à representação em Portugal.

Laura, uma mulher divorciada, bem-sucedida, de 38 anos, e Daniel, um homem solitário, de 42 anos, que saiu de um casamento traumático e tem uma filha de 7 anos que não vê há quatro, são as personagens da peça.

A ação passa-se numa única noite, em que Laura dá uma festa de inauguração da sua nova casa, e para a qual os amigos desta convidaram Daniel a juntar-se-lhes.

Laura e Daniel trocam olhares e, depois de toda a gente ter abandonado a festa, encontram-se frente a frente sem saberem por onde começar.

Já sofreram desgostos, mas ainda querem acreditar na possibilidade do amor, entre desentendimentos e confissões e atravessam juntos aquela noite no equilíbrio de quem procura com medo e desejo de encontrar, explicou João Lourenço, acrescentando tratar-se de uma peça atual face à solidão que tem pautado os dias de muitos quotidianos devido à pandemia de COVID-19.

Com a versão que João Lourenço e Vera San Payo de Lemos fizeram do texto, os dois criadores acabaram por ter um “guião da peça” que começa com um prólogo, terminando num epílogo que “já é feito em cinema”, reunindo duas linguagens artísticas diferentes, indicou o encenador.

Os criadores do texto transportaram a ação da peça original para os dias de hoje, até porque o “primeiro confinamento” devido à COVID-19 mostrou muito do que esta peça apresenta, com separações de muitos casais que não souberam lidar com o peso daquela situação tão nova e que causou tantos medos, frisou João Lourenço.

O uso das novas tecnologias, nomeadamente aplicações como o Tinder, muito utilizados por algumas pessoas como forma de preencher o vazio das suas vidas, estão também presentes em “Começar”, indicou o encenador.

“Vê-se um prólogo, que é a festa em que [as personagens] se conhecem e depois passamos de filme a teatro à frente do público, seguindo com a peça e terminando com um bocado de filme”, explicou o encenador, preferindo omitir o final para o qual promete “uma surpresa”.

A interpretar “Começar” estão Cleia Almeida e Pedro Laginha. Com cenário de João Lourenço, que também assina o vídeo, com Nuno Neves, e figurinos de Lia Freitas, a peça vai estar em cena na sala Azul daquele teatro na Praça de Espanha, com sessões às quartas e quintas-feiras, às 19h00, às sextas-feiras e sábados, às 21h00, e, aos domingos, às 16h00.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.