Em "A Arca de Rantanplan", Lucky Luke depara-se com um faroeste adepto do veganismo e amigo dos animais, onde "os caçadores já não vendem peles, os índios já não caçam bisontes e os 'cowboys' já não comem carne", como se lê na sinopse.

Esta banda desenhada inspira-se na história real de Henry Bergh, um filantropo norte-americano que criou a primeira sociedade protetora dos animais nos Estados Unidos, em 1866.

Lucky Luke, criado em 1946 por Morris (1923-2001), é uma das figuras mais conhecidas da banda desenhada franco-belga, com mais de 300 milhões de livros vendidos e traduzido para quase trinta línguas, incluindo a língua portuguesa.

Jul e Achdé têm assinado os álbuns mais recentes desta personagem, nomeadamente "Um cowboy em Paris" (2018) e "Um cowboy no negócio do algodão" (2020).

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.