"Francis And The Godfather" ["Francis e O Padrinho", em tradução literal] é como se vai chamar um filme sobre os bastidores da caótica produção do clássico "O Padrinho".

Oscar Isaac vai interpretar Francis Ford Coppola, o lendário realizador desse filme de 1972 vencedor de três Óscares e que está entre os mais aclamados da história do cinema, enquanto Jake Gyllenhaal será o não menos lendário Robert Evans, o magnata que estava à frente do estúdio Paramount.

O realizador será Barry Levinson (vencedor dos Óscares com "Rain Man: Encontro de Irmãos", que destacou em comunicado como "de toda a loucura da produção e contra todas as probabilidades, aconteceu um clássico".

Essa "loucura" faz justiça à posição mítica que "O Padrinho" ocupa como símbolo do cinema americano de autor dos anos 1970: Coppola, com 31 anos, entrou em choque com Evans e o estúdio em muitas decisões criativas, desde as escolhas de Marlon Brando ou Al Pacino, a querer filmar em Nova Iorque e retratar as décadas de 1940 e 1950 definidas no livro de Mario Puzo (e não passar a história para Kansas e a década de 1970, como estava no argumento original).

Durante a rodagem, Coppola também esteve em vias de ser despedido várias vezes e até enfrentou a sabotagem do editor original que tinha trazido para o projeto, que o difamava junto do estúdio com a esperança de o substituir como realizador.

Por sua vez, Robert Evans também tinha os seus próprios problemas: colocado à frente da produção da Paramount em 1966, quando tinha apenas 36 anos, o mais jovem do seu tempo, lutava para salvar o estúdio da falência e contra os que desejavam a sua queda para lhe suceder.

Morreu Robert Evans, o "padrinho" que revitalizou cinema da década de 70
Morreu Robert Evans, o "padrinho" que revitalizou cinema da década de 70
Ver artigo

A relação entre estes dois homens de personalidade forte teve tanto de contenciosa como complexa: também foi Robert Evans que defendeu Coppola junto de outros responsáveis da Paramount.

"Ele tinha um forte instinto, como mostra a longa lista de grandes filmes da sua carreira", explicou Coppola aquando da morte de Evans em outubro 2019, aos 89 anos, lembrando que foi ele que deu autorização para "O Padrinho" ter quase quase três horas.

O realizador deu a sua bênção a "Francis And The Godfather": "Qualquer filme que Barry Levinson faça sobre o que quer que seja vai ser interessante e valer a pena!".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.