Jimmy Kimmel falou sobre os Óscares no seu programa de segunda-feira à noite no canal ABC, o mesmo que exibiu a cerimónia no dia anterior.

O anfitrião das cerimónias de 2017 e 2018 revelou que viu os Óscares deste ano na sua casa em fato de cerimónia e "completamente caracterizado – só para o caso de alguém telefonar no último minuto e dizer 'Ouve, precisamos de ti'. Mas eles não o fizeram".

"Não houve um anfitrião oficial este ano e o espetáculo foi 36 minutos mais curto do que o do ano passado. O que, suponho, as pessoas gostaram", acrescentou, numa referência aos esforços públicos da Academia e da ABC  que a cerimónia não passasse as três horas.

Kimmel deu então uma receita infalível para aumentar o número de espectadores, que tem sido outra preocupação: previu que vão continuar a tirar 36 minutos das cerimónias seguintes, sempre sem anfitrião, "até ter exatamente um minuto de duração. E as audiências serão gigantescas".

Ao apresentador da ABC também não passou despercebido a muita música que houve nos Óscares para compensar a falta de anfitrião, proclamando mesmo que o tema da cerimónia "foram 'os Grammys'".

"Os Queen abriram o expetáculo com Adam Lambert. Fizeram canções do 'Bohemian Rhapsody'. Bette Midler fez uma canção de 'Mary Poppins' e Lady Gaga cantou com o guaxinim de 'Guardiões da Galáxia'. Foi uma grande atuação", garantiu, cheio de entusiasmo.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.