Na sexta-feira (8), dois dias após os acontecimentos violentos dos seus seguidores, que invadiram o Capitólio, em Washington, o Twitter suspendeu de forma permanente a conta de Donald Trump.

Facebook e outros aplicativos e redes sociais, também suspenderam as contas do ainda presidente dos EUA por tempo indeterminado.

Após estas decisões e uma sugestão do jornalista Joseph Long, começou a circular entre os fãs de cinema a piada de que o próximo "passo lógico" era remover digitalmente a participação de Trump de "Sozinho em Casa 2 - Perdido em Nova Iorque".

A cena em questão no filme natalício de 1992, frequentemente cortada para adaptá-lo aos tempos de exibição da TV, mostra um rápido encontro do então apenas empresário milionário de Nova Iorque com o pequeno McCallister (Macaulay Culkin) no átrio do seu Hotel Plaza.

O vencedor do Óscar Matthew A. Cherry até deixou a sugestão de trocá-lo por Christopher Plummer (numa referência ao que aconteceu no filme "Todo o Dinheiro do Mundo", em que o veterano ator substituiu Kevin Spacey, envolvido em escândalos de abusos sexuais).

Da teoria à prática foi um passo e são várias as versões alternativas da breve participação: além de Christopher Plummer, Trump já foi trocado por Keanu Reeves, Dolly Parton, Jabba the Hutt ("Star Wars"), o próprio Macaulay Culkin em adulto e até se tornou "invisível".

A secção de curiosidades do filme no popular IMDB também teve uma atualização disponível durante algum tempo feita por um fã mais engenhoso: "Até janeiro de 2021, Donald Trump é o único membro do elenco de 'Sozinho em Casa 2' a tentar derrubar de forma violenta o sistema democrático americano e a ser banido do Twitter na mesma semana".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.