Estrelas de todo o mundo subiram a mítica escadaria do Palais des Festivals para a cerimónia de abertura do 64º Festival de Cinema de Cannes, que decorre até 22 de Maio. O elenco de luxo do novo filme de
Woody Allen ,
«Midnight in Paris», que abriu o evento deu naturalmente nas vistas, mas o grande herói da noite foi o realizador italiano
Bernardo Bertolucci (
«O Último Tango em Paris»), que recebeu a Palma de Ouro Honorária das mãos de
Gilles Jacob, director do certame.

No passado recente, já
Woody Allen e
Clint Eastwood tinham recebido esta distinção (em 2002 e 2009, respectivamente), mas esta é a primeira vez que ela passa a ser anual, sempre na cerimónia de abertura. A Palma de Ouro de Honra é atribuída a uma realizador importante mas que nunca tenha sido premiado com a Palma de Ouro de Cannes.

«Eu esperei um pouco, vou ter minha Palma de Ouro», disse o cineasta italiano, de 70 anos, que se deslocou com uma cadeira de rodas no palco do Grand Palais. Longamente ovacionado pelos presentes, Bertolucci dedicou o prémio a «todos os italianos que ainda têm força para lutar, criticar, se indignar».

Pouco antes, a actriz francesa
Mélanie Laurent, vestida de preto, abriu o festival celebrando «estes onze dias que valem por cem».

O presidente do júri,
Robert De Niro, também saudado com aplausos entusiasmados, tentou expressar-se em francês: «obrigado por terem me convidado, para o 75... 64º (sic) Festival de Cannes».

De Niro lidera no júri da competição internacional um grupo de luxo de individualidades ligadas ao cinema: os actores
Jude Law, Martina Gusman e
Uma Thurman, a escritora Linn Wulman e os realizadores O
Olivier Assayas, Nansun Shi,
Mahamat Saleh Haroun e
Johnnie To.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.