A atriz chinesa Zhao Wei desapareceu na internet do seu país após alegadamente ter sido colocada numa lista negra de personalidades "mal comportadas".

Os filmes e programas de televisão da atriz deixaram de estar disponíveis nas plataformas de streaming, tal como as suas contas nas muito controladas redes sociais chinesas e até uma página de fãs.

Graças a títulos como "Shaolin Soccer" (2001), "A Batalha de Red Cliff" (2008–2009), a saga "Painted Skin" (2008-2012) ou "Lost in Hong Kong" (2015), a atriz de 45 anos é considerada uma das estrelas mais populares, bem pagas e premiadas do país.

O Wall Street Journal chamou a atenção para o desaparecimento num artigo a 15 de setembro e esta quinta-feira a CNN dedicou mais atenção à atriz e outras celebridades chinesas "castigadas".

"Imagine uma das maiores celebridades de Hollywood apagada da Internet numa única noite. Foi isso que basicamente aconteceu a Zhao Wei, uma das estrelas mais bem sucedidas da China", explica a reportagem, acrescentando que a atriz entrou em choque com as autoridades após comprar propriedades vinícolas na França e uma participação num grande estúdio de produção chinês.

O que aconteceu a Zhao Wei é interpretado como mais uma etapa na ofensiva do governo de Pequim para retomar o controlo do mundo do entretenimento, marcado por vários escândalos, que culminaram com a detenção em agosto do ator Kris Wu, suspeito de violação, e a multa de 46 milhões de dólares aplicada à atriz Zheng Shuang por sonegação de impostos.

O número de horas dos jovens com videojogos também foi limitado e canções consideradas violentas, que incitem o ódio ou "ameacem a segurança nacional" foram proibidas em karaokes, assim como vários "reality shows".

Perante a queda da natalidade no país, a China criticou ainda nas últimas semanas o estilo efeminado de alguns homens famosos, inspirado principalmente em cantores coreanos, e os reguladores instruíram as emissoras a exibir uma imagem mais masculina e o setor de videojogos a suprimir conteúdos que possam estimular essa "efeminação".

Para a CNN, os mais recentes acontecimentos comprovam que apenas pode existir "uma estrela a sério" na China: o presidente Xi Jinping.

Em 2018, outra atriz famosa, Fan Bingbing, conhecida internacionalmente pelo seu papel em "X-Men: Dias de um Futuro Esquecido" (2014), esteve desaparecida durante vários meses após terem sido reveladas acusações de fraude fiscal.

Pouco depois do anúncio pelo governo de que devia o equivalente a mais 111,5 milhões de euros em impostos e multas, reapareceu para pedir desculpa aos fãs e ao Partido Comunista: "falhei ao meu país que me criou; falhei à sociedade que confiava em mim; falhei aos fãs que me amavam".

A atriz esteve quatro anos sem fazer filmes, mas tem três anunciados para 2022.

A REPORTAGEM DA CNN.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.