Channing Tatum vai receber um dos salários mais elevados pagos atualmente em Hollywood.

Segundo a publicação especializada The Hollywood Reporter (THR), são 25 milhões de dólares para ser o protagonista e um dos produtores de "Red Shirt" ("Camisa vermelha", em tradução literal), um "thriller" de espionagem para a Amazon Prime Video descrito vagamente como uma nova abordagem ao estilo "James Bond", com a expectativa que venham a ser feitos mais filmes.

Em parte, o valor é justificado pelo ator de 42 anos ter provado o seu poder como estrela de cinema com o sucesso de dois filmes lançados durante a pandemia: "Dog - A Aventura de uma Vida" e "A Cidade Perdida" (2022).

O salário coloca-o quase ao nível do ator mais bem pago em Hollywood, Leonardo DiCaprio, a quem a Netflix terá pago alegadamente 30 milhões por "Não Olhem Para Cima" (2021).

Por comparação e ainda cortesia da Netflix, Dwayne Johnson, Ryan Reynolds e Gal Gadot terão recebido 20 milhões cada por "Aviso Vermelho" (2021), o mesmo que levaram para casa Ryan Gosling e Chris Evans por "The Grey Man" (2022).

Para Channing Tatum, será um dos seus maiores salários: não são conhecidos pormenores do acordo para o ainda inédito "Magic Magic: A Última Dança" (2023), mas consta que terá recebido cerca de 22 milhões para participar no fracasso de bilheteira "Ascensão de Jupiter (2015).

A Amazon Prime Video terá pago mais de 50 milhões só para assegurar os serviços das principais pessoas envolvidas em "Red Shirt": serão mais 18 milhões para o realizador David Leitch ("Atomic Blonde", "Deadpool 2" e "Velocidade Furiosa: Hobbs & Shaw" e "Bullet Train") e seis para o argumentista Simon Kinberg.

Segundo a THR, estes salários, que envolvem a função de produtores, estão entre os mais elevados, senão mesmo o mais elevado, pagos em Hollywood por uma proposta original, fazendo um dos argumentistas mais bem pagos na indústria de Simon Kinberg, a regressar ao género onde teve tanto sucesso com "Mr. & Mrs. Smith" (2005).

Os números também são justificados com as compensações das plataformas de streaming pela ausência dos habituais bónus relacionados com o sucesso de um filme nas salas de cinema.

A THR destaca que o projeto foi inicialmente bastante cobiçado em Hollywood, mas vários interessados "rapidamente" pensaram duas vezes ao perceberem que se tratava de um preço astronómico no atual contexto do mercado, seja para um estúdio tradicional ou uma plataforma.

Existem fontes divergentes sobre o comportamento da Netflix: uma fonte diz que esteve na corrida quase até ao fim, mas outra garante que "desistiu rapidamente", o que é considerado uma "avaliação preocupante do mercado", visto ser o estúdio que mais tem ultrapassado os limites dos orçamentos e salários nos últimos anos.

A 23 de novembro, um dia antes do Dia de Ação de Graças nos EUA, Tatum tomou a decisão de aceitar a proposta da Amazon.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.