Amber Heard disse que o "ódio" que sofreu nas redes sociais durante o julgamento contra Johnny Depp não foi "justo", mas insistiu que não culpa ao júri por tomar partido a favor do seu ex-marido, considerando que foram influenciados pelo seu talento e estatuto de estrela de cinema.

Após seis semanas no tribunal, um júri concedeu a Depp mais de 10 milhões de dólares por danos e difamação e 2 milhões a Heard.

O caso, que foi transmitido ao vivo, expôs detalhes íntimos da vida do ex-casal de Hollywood, e Heard tornou-se um alvo nas redes sociais.

"Não acho que uma pessoa comum deve entender estas coisas", disse a atriz num excerto da sua primeira grande entrevista desde o veredito, que será transmitida na totalidade na sexta-feira.

"Mesmo que alguém tenha certeza de que eu mereço todo este ódio, mesmo que pensem que estou a mentir, não podem olhar-me nos olhos e dizer que acham que houve uma representação justa nas redes sociais", acrescentou.

"Não podem dizer-me que acham que isso foi justo", disse à estação norte-americana NBC.

Depp processou Heard por um artigo de opinião publicado no Washington Post no qual ela, sem mencioná-lo, se descreve como uma "figura pública representando a violência doméstica". Heard respondeu à ação de Depp após o advogado do seu ex-marido qualificar as suas denúncias de violência como uma "farsa".

A opinião pública durante o julgamento mostrou-se na sua maioria a favor de Depp e os advogados de Heard acusaram a equipa jurídica do ator de "demonizá-la".

A advogada de Heard, Elaine Bredehoft, afirmou que a atriz de "Aquaman" pretende recorrer da decisão judicial.

Durante a antecipação da entrevista publicada esta segunda-feira, Heard disse que não "levou para o lado pessoal" a decisão do júri.

"Sentaram-se nas cadeiras e escutaram durante três semanas depoimentos de funcionários pagos [...] Como não chegar a essa conclusão?", disse Heard na entrevista, ainda que os seus próprios advogados também tenham recorrido a especialistas pagos como testemunhas.

"Não os culpo. Na realidade, entendo que ele é uma figura amada e as pessoas acham que o conhecem. Ele é um ator fantástico", acrescentou, referindo-se a Depp.

Quando a entrevistadora acrescentou que o dever do jurado implicava não deixar-se influenciar pelo estatuto de Depp, Heard reiterou a sua opinião: "como não o fariam após escutar durante três semanas e meia depoimentos de pessoas que afirmavam que sou uma pessoa sem credibilidade?".

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.