Os fãs de Quentin Tarantino sabem que tem como meta fazer apenas dez filmes e despedir-se em alta.

Por isso, o realizador causou sensação no ano passado quando disse à revista GQ Austrália que podia parar nos nove, com o então ainda inédito "Era Uma Vez em... Hollywood", mas prometendo manter-se criativo a escrever livros e peças.

Esta terça-feira (17), pelo menos parte dessa vontade concretizou-se com o anúncio de que assinou um contrato de dois livros com a editora HarperCollins.

O primeiro chega já no verão de 2021 e será de ficção, com o título "Era Uma Vez em... Hollywood".

O título é mesmo o que parece: o realizador, que ganhou dois Óscares pelos argumentos de "Pulp Fiction" (1994) e "Django Libertado" (2012) vai dar nova vida às personagens do seu filme de 2019, a antiga estrela de Hollywood Rick Dalton (Leonardo DiCaprio) e o seu duplo Cliff Booth (Brad Pitt).

A história vai andar tanto para trás como para a frente em relação à cronologia do filme, que decorria no verão de 1969 mas tinha toda uma mitologia à sua volta que misturava referências reais com ficção de Los Angeles e do mundo do cinema.

A editora já partilhou a capa do livro.

A descrição do segundo livro, "Cinema Speculation" ["Especulação cinematográfica", em tradução literal] aponta para um ensaio à volta das suas paixões cinematográficas.

Sem data de publicação, a editora descreve-o como um "mergulho profundo nos filmes da década de 1970, uma mistura rica de ensaios, resenhas, escritos pessoais e tentadores 'e se', de um dos cineastas mais celebrados do cinema e o seu fã mais dedicado".

VEJA O TRAILER DE "ERA UMA VEZ EM... HOLLYWOOD".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.