Michael B Jordan vai ser o próximo milionário Thomas Crown no cinema, sucedendo a Steve McQueen e Pierce Brosnan.

Após os filmes de 1968 e 1999, que se tornaram marcos na carreira dos respetivos atores e das parceiras, Faye Dunaway e Rene Russo, o Deadline confirmou que o ator vai ser o protagonista da terceira versão da história.

Para modernizar o argumento foi contratado Wes Tooke, considerado um dos mais talentos procurados em Hollywood após a série "Colony" e o épico de guerra "Midway", de Roland Emmerich.

O Caso Thomas Crown (1999)

No primeiro "The Thomas Crown Affair", que se chamou "O Grande Mestre do Crime" em Portugal, Steve McQueen era um banqueiro aborrecido com a riqueza e vida fácil que, numa constante busca pela excitação, planeava o assalto a um banco, executado por uma equipa de ladrões profissionais que não se conhecem entre si nem a verdadeira identidade do empregador.

Após o sucesso da operação, tudo se complicava quando a polícia, completamente confusa, chamava uma investigadora de seguros (Faye Dunaway), cujo raciocínio rapidamente reduzia a lista de suspeitos a Crown, começando um complexo jogo do gato e do rato, com romance pelo meio.

O filme de 1999, "O Caso Thomas Crown", alterava o fim mas mantinha essencialmente a mesma história com Pierce Brosnan e Rene Russo, com o golpe a envolver um quadro extremamente valioso de um dos museus mais bem guardados de Manhattan.

Ainda sem datas, o novo projeto é descrito como uma prioridade para a MGM (comprado recentemente pela Amazon), por causa da popularidade dos filmes anteriores e do estatuto de Michael B. Jordan, reforçando a relação profissional entre o ator e o mesmo estúdio dos filmes "Creed".

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.