Nicole Kidman por não ter grandes parecenças físicas e Javier Bardem por ser espanhol e interpretar um cubano, foram muitas as críticas quando foi anunciado em janeiro que os dois atores iam interpretar Lucille Ball e Desi Arnaz, o casal histórico da icónica série norte-americana "I Love Lucy".

Em entrevista recente ao The Hollywood Reporter (THR), tanto Bardem como Kidman reconheceram que também tiveram dúvidas e medo depois de se aperceberam verdadeiramente da dimensão do que estava em causa com o filme Aaron Sorkin "Being the Ricardos", tentando primeiro abandonar um mês antes de começar a rodagem e depois que a Amazon o adiasse durante um ano: a série de comédia foi o programa mais visto nos EUA em quatro das seis temporadas entre 1951 e 1957, chegando a ter 75% da audiência (e continua a ser um grande sucesso nas reposições em canais locais).

O estúdio não recuou, os produtores convenceram os agentes a não deixar os seus clientes abandonarem o projeto e a rodagem começou a 29 de março.

Apesar de Aaron Sorkin ter defendido o 'casting', tal como a filha do casal, e as reações ao filme terem dissipado as dúvidas, colocando Nicole Kidman na rota dos prémios, Javier Bardem ainda tem de se defender por causa da sua nacionalidade.

"Sou um ator e é esse o meu trabalho: tentar ser pessoas que eu não sou", disse ao THR.

Mas é precisamente o ator que nota os contornos estranhos do tema.

"O que é que fazemos com [o norte-americano] Marlon Brando a interpretar [o italiano] Vito Corleone [em 'O Padrinho']? O que fazemos com [a britânica] Margaret Thatcher interpretada por [a norte-americana] Meryl Streep [em 'A Dama de Ferro']? [O irlandês] Daniel Day-Lewis a ser [o norte-americano] Lincoln [no filme de 2012 de Spielberg]? Porque é que este debate começa com pessoas com sotaque? Uma pessoa tem o seu sotaque. É onde se pertence. Isto é complicado. Onde está esse debate com pessoas que falam inglês a fazer coisas como 'O Último Duelo', onde deveriam ser franceses na Idade Média? Isso está bem. Mas eu, com o meu sotaque espanhol, a ser cubano?...", deixou no ar.

"O que quero dizer é que, se queremos abrir a lata de minhocas, vamos abri-la para todos. O papel chegou até mim e uma coisa que sei de certeza é que vou dar tudo o que tenho", explicou.

Após a publicação da entrevista, Javier Bardem enviou um e-mail à publicação para clarificar a sua posição: "Reconheço que há muitas vozes e histórias sub-representadas que precisam ser contadas e devemos coletivamente fazer melhor para dar acesso e oportunidades para mais histórias e atores latino-americanos".

"Being the Ricardos" acompanha Lucille Ball e Desi Arnaz durante uma semana de produção de um episódio da histórica "I Love Lucy", desde a primeira leitura do argumento que juntava todos os atores à mesa até à gravação à frente de uma audiência ao vivo, ao mesmo tempo que o par enfrenta novos desafios que vão mudar as suas carreiras e o casamento para sempre.

Ainda com J.K. Simmons, Jake Lacy, Nina Arianda, Tony Hale, Alia Shawkat e Clark Gregg, fica disponível na Amazon Prime a 21 de dezembro.

VEJA O TRAILER.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.