"On Body and Soul", da realizadora Ildikó Enyedi, foi o inesperado vencedor do Urso de Ouro, a distinção máxima do Festival de Cinema de Berlim.

Os prémios foram entregues esta noite na capital alemã ao cair do pano da 67ª edição por um júri presidido pelo cineasta holandês Paul Verhoeven e que incluía, entre outros, os atores Maggie Gyllenhaal e Diego Luna.

Verhoeven indicou que todo o júri "se apaixonou por este filme", descrito como uma história de amor inconvencional que se passa num matadouro sobre um homem e uma mulher que se desejam, mas só conseguem se comunicar através de um sonho que partilham.

Para os favoritos "The Other Side of Hope", do finlandês Aki Kaurismaki, e "Una Mujer Fantástica", do chileno Sebastián Lelio, ficaram respetivamente os prémios da realização e argumento.

Ao receber o seu prémio, Kaurismaki, que anunciou recentemente que este seria o seu último filme como realizador aos 59 anos, disse simplesmente "Senhoras e senhores, muito obrigado".

Para Portugal foi também um Urso de Ouro, para a curta-metragem: "Cidade Pequena", de Diogo Costa Amarante.

No curto discurso de aceitação do prémio, Amarante agradeceu à família, que com ele criou aquela obra de 19 minutos, e à equipa de curtas-metragens da Berlinale, “a mais acolhedora” que existe.

É a segunda vitória consecutiva na categoria, após "Balada de um Batráquio", de Leonor Teles. “Rafa”, de João Salaviza, recebeu o mesmo prémio em 2012.

Tradicionalmente militante, a Berlinale deste ano converteu-se num palco de alerta sobre o atual estado do mundo.

Dieter Kosslick, diretor do festival, comentou que "o mundo está num mau estado" e referiu especificamente o caso de Deniz Yucel como o do primeiro jornalista alemão preso e acusado de terrorismo, enviando uma mensagem à Turquia: "Sabemos o que está a acontecer e esperamos que ele seja libertado em breve.

Alguns discursos também refletiram o momento.

Ao receber  o Urso de Prata Prémio Alfred Bauer por "Pokot", a cineasta polaca Agnieszka Holland afirmou que "estamos a viver em tempos de incerteza. Precisamos de filmes que são corajosos, importantes e que abordem os temas que são importantes para o nosso planeta".

Por sua vez, Sebastian Lelio, realizador de "Una Mujer Fantastica", comentou, ao aceitar o Urso de Prata de Melhor argumento, que "apenas posso concordar com a ideia de que temos de combater os tempos negros com beleza, elegância e poesia".

PRINCIPAL PALMARÉS

Urso de Ouro para Melhor Filme
On Body and Soul, de Ildikó Enyedi (Hungria)

Urso de Prata Grande Prémio do Júri
"Félicité", de Alain Gomis (França, Bélgica, Senegal, Alemanha, Líbano)

Urso de Prata Prémio Alfred Bauer
Pokot, de Agnieszka Holland (Polónia)

Urso de Prata para Melhor Realização
Aki Kaurismaki (por The Other Side of Hope) (Finlândia)

Urso de Prata para Melhor Atriz
Kim Min-hee (por On The Beach At Night Alone, de Hong Sang-soo) (Coreia do Sul)

Urso de Prata para Melhor Ator
Georg Friedrich (por Helle Nachte, de Thomas Arsian) (Alemanha, Noruega)

Urso de Prata para Melhor Argumento
Una Mujer Fantastica, de Sebastian Lelio (argumento de Gonzalo Maza) (Chile)

Urso de Prata para Extraordinária Contribuição Artística
Ana, Mon Amour, de Dana Bunescu (Roménia, Alemanha, França)

Documentário Original
Ghost Hunting, de Raed Andoni (França, Palestina, Suíça, Qatar)

Melhor Primeiro Filme
Summer of 1993, de Carla Simon (Espanha)

URSO DE OURO PARA MELHOR CURTA-METRAGEM
CIDADE PEQUENA, de DIOGO COSTA AMARANTE (PORTUGAL)

Urso de Prata Prémio do Júri (Curta-Metragem)
Ensueno En La Pradera, de Esteban Arrangioz (México)

Prémio Audi para Curta
Street of Death, de Karam Ghossein (Líbano, Alemanha)

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.