Uma exibidora de cinema no Peru retirou no sábado um alerta ao público sobre "cenas com ideologia de género" no filme de animação "Buzz Lightyear", após uma forte polémica.

O filme da Disney-Pixar apresenta um breve beijo entre duas mulheres, atraindo críticas em mais de dez países de maioria muçulmana, que o proibiram.

"A história de 'Buzz Lightyear', o herói que inspirou o brinquedo, e que nos apresenta o lendário Space Ranger que conquistou gerações de fãs, contém cenas com ideologia de género", dizia o 'site' Cineplanet após a estreia do filme na quinta-feira. Também publicou anúncios nos espaços de exibição.

Críticas ao beijo lésbico de "Buzz Lightyear" recebem resposta de Chris Evans: "essas pessoas são idiotas"
Críticas ao beijo lésbico de "Buzz Lightyear" recebem resposta de Chris Evans: "essas pessoas são idiotas"
Ver artigo

"Parabéns Cineplanet por colocar um aviso de cenas ideológicas num filme infantil", partilhou nas redes sociais o grupo La Familia Importa Perú.

Já a organização feminista Demus afirmou: "Rechaçamos as expressões homofóbicas e desnecessárias do Cineplanet. Consideramos positivo que os filmes infantis mostrem a diversidade que somos e normalizem o amor em todas as suas formas".

Após a polémica, a exibidora de cinema divulgou um comunicado dizendo que não foi sensato publicar o aviso de "ideologia de género".

O filme narra as aventuras de Buzz Lightyear - um brinquedo astronauta que foi um dos protagonistas do mega-sucesso "Toy Story"-, um capitão que tem a missão de salvar a sua equipa após aterrar num planeta perigoso.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.